Consulta de anestesia

dezembro 31, 2012

Quais os tipos mais comuns de anestesia?
Dr. Bastos: A anestesia geral e as anestesias de bloqueio – a peridural e a raquiana. A aplicação de qualquer tipo de anestesia depende da área em que vamos atuar. Numa cirurgia de estômago, vesícula, pulmão, coração, crânio ou face, tem que ser anestesia geral. Agora, quando é uma cirurgia de membros inferiores ou ginecológi-cas e obstétricas, se impõe a anestesia peridural ou a raquiana.

Qual a diferença entre a peridural e a raquiana?
Dr. Bastos: A anestesia peridural não tem grande diferença da anestesia raquiana. Ambas são aplicadas na coluna vertebral do paciente. A peridural tem mais ação na área sensitiva e deixa a área motora um pouco liberada, permitindo ao paciente movimentar os membros inferiores. Ela é indicada para pessoas na faixa etária até 60 anos. A raquiana é mais indicada para pessoas com mais de 60 anos. Outra diferença está na área da coluna vertebral que elas atingem, que no caso da raquiana pode deixar o paciente, logo após a cirurgia, predisposto a sentir súbita dor de cabeça ao ficar em pé. Essa dor desaparece quando ele deita novamente. Há tratamento imediato que pode reverter essa sintomatologia.

Quem deve escolher o tipo da anestesia numa cirurgia?
Dr. Bastos: Em geral o anestesista. Porque ele é o elemento qualificado em indicar e selecionar a anestesia.

Fale da anestesia no parto normal.
Dr. Bastos: Pode ser realizada ou não. Vai depender do acordo feito entre a parturiente e o obstetra. Se ela não quer sentir dor no parto normal, pode-se fazer uma analgesia de parto. Passamos um cateter no seu espaço peridural e ficamos acompanhando as contrações e o trabalho do parto. Vamos dando o suficiente de anestesia para que ela tenha o mínimo de dor ou não sinta nada.

Por quantas horas uma pessoa pode ficar anestesiada?
Dr. Bastos: Pode ficar por longo tempo. Por 10, 20, 30 horas ou até mais. Basta que se realize a reposição contínua de elementos perdidos durante o tempo cirúrgico. O problema do tempo vai depender do estado de saúde do paciente, e isso verificamos na avaliação feita antes da cirurgia. A re-versibilidade, ou seja, o retorno à vigília, é o fundamental de uma anestesia. De modo geral, a anestesia dura o tempo que um cirurgião necessita para realizar sua intervenção cirúrgica.

Qual a causa do paciente tossir após a cirurgia?
Dr. Bastos:A tosse após a cirurgia ocorre especialmente em situações de anestesia geral, quando é colocado na traquéia um tubo, cujo contato deixa um pouco de irritação. Além disso, os agentes anestésicos podem ser irritantes e provocar a tosse.

Publicado em: Dicas de saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>