Psiconeuroimunologia e psicossomática

setembro 2, 2013

Psiconeuroimunologia e psicossomática

PSICONEUROIMUNOLOGIA E PSICOSSOMÁTICA.

Apesar do nome, a psiconeuroi-munologia defende a idéia de que todos’ os sistemas estão integrados e, na verdade, poderia ser chamada de psiconeuroendocrinovas-cularimunologia se o nome não se tornasse gigantesco. Essa abordagem médica está um passo à frente da psicos-somática, prática nascida na virada do “século baseada nas descobertas feitas por Sigmund Freud, o pai da Psicanálise (veja quadro Corpo e mente unidos na cura). “A psiconeuroimunologia dá mais ênfase à parte biológica”, avalia Dirceu Calió Rolino, presidente da Associação Paulista de Psicossomática, lembrando que a psicossomática não é uma especialidade médica, mas uma forma de medicina integral que concebe o ser humano, tanto na saúde quanto na doença, como um ser biopsicossocial c°m atuação nos níveis psicológico, social e da própria vida.

Para Esdras Vasconcelos, o introdutor da psiconeuroimunologia no país, a principal crítica feita pela ala convencional da Medicina à psicossomática é que esta teria exagerado ao se concentrar quase completamente no aspecto emocional, relegando a doença em si a um mero segundo plano. “O médico psicossomático que trata de um paciente com gastrite busca com mais afinco determinar o que há por trás da doença do que necessariamente tratá-la. Esse enfoque de colocar a doença em segundo plano fez a psicossomática parecer mais uma terapia do que uma prática médica”, avalia Vasconcelos. “É lógico que boa parte dos médicos ainda pensa como os do século passado, achando que basta melhorar o funcionamento de um órgão para resolver a questão”, lamenta Vasconcelos.
Mas, ele acredita, “esse quadro deve mudar”.

Psiconeuroimunologia

agosto 31, 2013

Psiconeuroimunologia

Psiconeuroimunologia.

Confira o que revela e pretende provar uma nova ciência, que associa psicologia, neurologia, imunologia, endocrinologia e outras especialidades médicas ao poder dos sentimentos e até mesmo da fé para curar doenças.

No consultório, o médico observa a mulher sentada a sua frente:
— Marta, você está com câncer de mama. A doença está no início, mas não podemos perder tempo. Vamos começar já o tratamento.
Os olhos da mulher se enchem de lágrimas. Marta pensa nos filhos adolescentes, no marido, na casa, nos planos para as próximas férias, para os próximos anos…
Naquele momento, faz a si mesma um juramento:

“Não vou entregar os pontos”.
— Quais são minhas chances…?
— São muito boas. Você receberá o mais moderno tratamento. Além das sessões de quimioterapia e dos medicamentos, vamos lhe indicar a alimentação mais adequada, para tirar dela os nutrientes de que precisa nesse momento. Indicaremos também um bom psicólogo e, se quiser, poderá contar com um grupo de apoio formado por pacientes com câncer, para partilhar sua experiência e trocar idéias. Além disso, você deve fazer alguma terapia corporal, como eutonia, e algo para melhorar seu condicionamento físico, como caminhadas.
— Vou conseguir. Pode apostar, doutor, diz Marta, com voz trêmula mas decidida.

Ela realmente fez sua parte. Alguns meses e muita luta depois, venceu, enfim, a batalha. Os exames mostraram as glândulas mamárias isentas de nódulos.
“Não vou mentir: foi duro, muito duro, mesmo”, conta Marta. “Até porque o câncer ainda é visto como um mal irreversível. Mas, graças ao suporte que recebi, mesmo nos momentos mais difíceis jamais perdi a confiança de que iria me recuperar. Acredito que essa certeza foi fundamental para que eu não sofresse demais com os efeitos colaterais do tratamento. Tive poucas náuseas e enjôos… E, para manter o moral elevado, antes mesmo que meus cabelos caíssem conseqüência inevitável da quimioterapia, já havia providenciado uma boa peruca. As pessoas mal notaram a diferença”, revela.
Hoje, Marta leva uma vida normal. Nos bastidores, a equipe de psico-neuroimunologistas  adeptos de uma jovem ciência com menos de vinte anos de existência celebra a garra da paciente. O trunfo médico: unir diversas áreas do conhecimento científico, como a psicologia, a neurologia, a endocrinologia, a imunologia e associá-las às emoções e à própria fé, para restabelecer a saúde.

As pesquisas científicas estão mostrando a correlação entre mente e corpo de forma clara e evidente. Mas o crescente interesse pela psi-coneuroimunologia vai além do respaldo científico. O fato é que boa parte dos profissionais da área de saúde está convicto da relação entre as emoções e o adoecer simplesmente por constatá-la na prática, no dia-a-dia em suas clínicas.

Cirurgia plastica facial

agosto 29, 2013

Cirurgia plastica facial

Preenchimento pode mudar feições.
Algumas técnicas de preenchimento (aplicação de substâncias injetáveis) podem, além de reduzir ou eliminar rugas, dar novo formato ao rosto, ao nariz ou aos lábios, por exemplo. Uma das alternativas é o uso do metacril (metil metacrilato) para alterar o contorno da face ou diminuir o sulco naso-labial. Sem anestesia e com algumas picadas (o número varia em função do que deve ser alterado), é possível modificar definitivamente as feições de uma pessoa, deixando um queixo mais quadrado, as maçãs do rosto mais salientes, entre tantas alterações possíveis.

No nariz, muda-se o formato com a aplicação de bioplastique (derivado do silicone, na forma de micropartículas injetáveis). Pode-se levantar a ponta, corrigir uma concavidade (nariz muito arrebita-do) ou fazer correções pós-cirúr-gicas. A aplicação dura de 10 a 20 minutos, com anestesia local. O resultado é permanente.

Para aumentar os lábios, aplica-se comumente uma substância chamada restylane, que deixa também os lábios macios e ainda acaba com as rugas superficiais no contorno da boca. Leva de 5 a 10 minutos com anestesia local. Ocorre um inchaço que dura dois ou três dias. O resultado permanece por 6 meses a 1 ano e meio, dependendo da maior ou menor capacidade de reabsorção do organismo.

A lipoescultura facial permite preencher com gordura (retirada da própria pessoa) os locais em que ela foi absorvida pelo tempo, como na região malar, nas bochechas e no sulco naso-labial. Geralmente a gordura é extraída de áreas como joelho, culotes ou abdômen, é tratada e injetada em duas ou três sessões, pois cerca de 60% da gordura é reabsorvida. Não existe risco de rejeição.

Lipotripsia.
É um método que utiliza estímulos elétricos para reduzir gordura localizada (joelhos, braços, costas, culote). Com anestesia local, injeta-se uma enzima e aplica-se um ultra-som tópico. Pode ocorrer algum inchaço nas primeiras 24 horas. Nesse período, a enzima e o ultra-som provocam a ruptura da membrana das células de gordura, que serão reabsorvidas pelo organismo dentro de dois ou três dias. A partir de 72 horas já se pode observar uma redução de alguns centímetros no local em média, 2 cm. Com esse método, pode-se retirar um volume de gordura de até 300 ml.

Os preços, pesquisados em São Paulo, são referência de mercado e não representam os valores cobrados pelos consultores dessa matéria.

Preço de uma cirurgia plastica

agosto 27, 2013

Preço de uma cirurgia plastica

Orelha.
Diminuição do tamanho e correção de fissura do lóbulo.
Quando a orelha cresce muito (isso acontece inevitavelmente com a idade) e o lóbulo fica enorme, a redução tem efeito positivo no rejuvenescimento facial. A incisão, porém, deixa pequena cicatriz. A técnica também permite a correção de fissura no lóbulo, causada pelo uso contínuo de brincos pesados. O rasgo é fechado e um novo furo pode ser feito na parte não operada.
Tempo de cirurgia, com anestesia locai: 20 minutos. Recuperação: de quatro a cinco dias.
Preço: de R$ 300,00 a R$ 700,00.

Orelha de abano.
Uma pequena incisão e sutura na pele da parte posterior da orelha garante um bom resultado estético “fechando-as”. Por mexer na cartilagem, extremamente delicada, é uma das únicas cirurgias que pode provocar dor durante uns dois ou três dias. E necessário usar uma faixa que envolva as orelhas (como aquelas antigas caracterizações para dor de dente) por quinze noites para evitar traumatismo ao dormir.
Tempo de cirurgia, com anestesia local: 90 minutos. Recuperação: de cinco a sete dias.
Preço: de R$ 1.000,00 a R$ 3.000,00.

Mamas.
Lipoescultura.
Indicada para mulheres com excesso de gordura nas mamas. A incisão é feita com cânu-las especiais em dois pontos: na axila e no sulco inframamário. A mulher vai para casa duas horas depois da cirurgia, usando um sutiã corretivo como curativo. Não deixa cicatriz.
Tempo de cirurgia com anestesia local e sedação: de 60 a 90 minutos. Recuperação: de quatro a cinco dias.
Preço: de R$ 2.500,00 a R$ 4.000,00.

Plástica de mamilo.
Uma pequena incisão corrige mamilos caídos sem deixar cicatriz nem afetar a sensibilidade na região, i! Tempo de cirurgia, com anestesia local: 40 minutos. Recuperação: de quatro a cinco dias.
Preço: de R$ 1.000,00 a R$ 1.500,00.

Glândulas Mamárias Masculinas.
Ginecomastia.
Resolve o problema de meninos, em geral adolescentes, com glândulas mamárias aumentadas. Fazse uma incisão pelo mamilo, descola-se e retira-se a glândula. Se necessário, pode ser completada com lipoaspiração. A cicatriz fica imperceptível.
Tempo de cirurgia, com anestesia local e sedação: 40 minutos. Recuperação: de quatro a cinco dias.
Preço: de R$ 1.500,00 a R$ 2.500,00.

Abdômen Lipoaspiração.
Quando há acúmulo de gordura no abdômen, sem excesso de flacidez, a lipoaspiração oferece ótimos resultados.
Tempo de cirurgia, com anestesia local e sedação: 2 horas. Recuperação: de quatro a cinco dias.
Preço: de R$ 3.000,00 a R$ 5.000,00.

Umbigo.
Em casos de pequena flacidez em volta do umbigo, pode-se cortar, retirar o excesso de pele e fazer uma sutura interna. A cicatriz praticamente desaparece.
Tempo de cirurgia, com anestesia local: 40 minutos, Recuperação: de quatro a cinco dias.
Preço: de R$ 1.000,00 a R$ 1.500,00.

Culotes.
O acúmulo de gordura na área dos quadris pode ser resolvido com a lipoaspiração ambulatorial.
Tempo de cirurgia: 2 horas, com anestesia Local e sedação. Recuperação: de quatro a cinco dias.
Preço: de R$ 2.500,00 a R$ 4.000,00.

Preço de cirurgias plasticas

agosto 25, 2013

Preço de cirurgias plasticas

Lábios.
Aumento dos lábios.
Também chamada “bardotização”, uma referência aos lábios grossos da atriz Brigitte Bardot, essa cirurgia consiste em retirar uma pequena faixa de pele ao redor dos lábios inferiores e superiores, dando espaço para o “crescimento” da mucosa labial. Faz-se uma sutura intradérmica na divisa entre o lábio e a face. A cicatriz praticamente desaparece.
Tempo de cirurgia, com anestesia local: 40 minutos. Recuperação: de quatro a cinco dias. Preço: de R$ 1.500,00 a R$ 2.500,00.

Queixo.
Colocação de prótese.
Paciente com queixo retraído pode colocar prótese de silicone ou hidroxiapatita (materiais inorgânicos que não provocam reação alérgica) por meio de uma incisão que é feita por dentro da gengiva no lábio inferior. Faz-se o deslocamento do queixo, introduz-se a prótese em cima do osso e fecha-se pela gengiva. Não há necessidade de retirar os pontos.
O implante de prótese no queixo não deixa cicatriz.
Tempo de cirurgia, com anestesia local e sedação: 45 minutos. Recuperação: dois dias. Preço: de R$ 1.000,00 a R$ 2.000,00.

Lipoaspiração da papada.
Algumas pessoas têm tendência a acumular gordura embaixo do queixo, a famosa “papada”. Quando não existe muita flacidez (aí, é melhor recorrer ao tradicional lifting), pode-se realizar a lipoaspiração, feita com cânula e seringa descartáveis.
Tempo de cirurgia, com anestesia local: 30 minutos. Recuperação: de dois a quatro dias. Preço: de R$ 800,00 a R$ 1.600,00.

Nariz.
Diminuição da giba óssea, aquele osso grande no dorso do nariz.
Quando é de tamanho moderado, é possível diminuí-lo apenas com uma raspagem chamada rinoescultura. Se for muito grande, exige a técnica tradicional com a fratura do nariz. Raspa-se o osso excedente por dentro da narina e corta-se também o excesso de cartilagem. Não deixa cicatriz aparente nem costuma ocorrer san-gramentos. A pessoa fica com gaze nas narinas por 24 horas.
Tempo de cirurgia, com anestesia local e sedação: de 30 a 40 minutos. Recuperação: de três a cinco dias. Preço: de R$ 1.500,00 a R$ 3.500,00.

Correções na ponta.
Também é simples corrigir a ponta do nariz (quadrada, alargada, arredondada, caída): defeitos geralmente causados por aumento da chamada cartilagem alar. O cirurgião retira parte da cartilagem e esculpe o que fica por dentro das narinas. O corte é feito com bisturi e te As correções da ponta e da asa do nariz são simples e rápidas soura. Para quem tem o nariz alargado, dá para tirar parte da asa. Como o corte é externo, fica uma pequena cicatriz, que se confunde, porém, com o limite entre o nariz e a face, o que, com o tempo, acaba desaparecendo.
Tempo de cirurgia, com anestesia local e sedação: 30 minutos. Recuperação: de dois a quatro dias. Preço: de R$ 1.500,00 a R$ 3.500,00.

Implantes.
Usa-se uma prótese de silicone ou de gore-tex (placa ou fio de politetrafluoretileno) para aumentar um nariz baixo ou achatado (mais comum em orientais e negros). O procedimento é realizado por dentro da narina, sem cicatriz externa, e a prótese é colocada acima do osso nasal.
Tempo de cirurgia, com anestesia local e sedação: 1 hora. Recuperação: de quatro a cinco dias. Preço: de R$ 1.500,00 a R$ 3.000,00.

Quanto custa uma cirurgia plastica

agosto 23, 2013

uma cirurgia plastica

Conheça agora dezessete maneiras de fazer pequenas correções estéticas sem interferir muito na fisionomia e que resultam em alterações visíveis, restabelecendo a harmonia do corpo e a auto-estima.

Sobrancelhas.
Elevação.
Além de “envelhecer”, as sobrancelhas caídas dão um aspecto masculino às mulheres. A correção pode ser realizada por in-cisão a laser na pálpebra superior e fixação da parte interna da sobrancelha no osso frontal, a 1,5 cm da borda do globo ocular.
Tempo de cirurgia com anestesia local e sedação: 30 minutos. Recuperação: de dois a três dias. Preços: de R$ 1.500,00 a R$ 2.500,00.

Pálpebras Blefaroplastia.
Consiste na retirada do excesso de pele e das bolsas de gordura nas pálpebras, um dos primeiros sinais de envelhecimento. A gordura costuma aparecer nas duas pálpebras, embora sejam mais evidentes na inferior. A cirurgia é feita com laser de C02, usado para cortar. A vantagem desse procedimento é seu poder de coagula-ção. Enquanto corta, coagula os vasos sangüíneos (diminuindo as chances de hemorragia), os vasos linfáticos (reduzindo o inchaço) e os nervos superficiais sensitivos, aliviando a sensação de dor no pós-operatório. Assim, a recuperação é 30% mais rápida. Na pálpebra inferior, é possível usar o laser por via transconjuntival, ou seja, por dentro da pálpebra, sem pontos ou cicatrizes externas. Essa técnica reduz o risco de complicações, como o esclerashow (a conjuntiva, parte branca do olho, fica aparecendo). Na pálpebra superior, a incisão com laser é realizada por fora e a sutu-ra se faz com pontos intradérmi-cos. A pálpebra é a região de melhor cicatrização do organismo. Raramente surgem quelóides — aquelas cicatrizes salientes, mesmo em quem tem tendência a apresentar o problema.
Tempo de cirurgia para as quatro pálpebras, com anestesia local e sedação: de 30 a 40 minutos. Recuperação: de quatro a cinco dias. Preço: de R$ 1.500,00 a R$ 3.000,00.
A elevação das sobrancelhas e a correção das pálpebras (superior e inferior) rejuvenescem a face.

Sulco naso-labial Diminuição do sulco.
Indicada para quem tem bastante acentuado o sulco que sai do nariz e circunda os lábios. Quando os sulcos são muito profundos, os implantes de substâncias de preenchimento não apresentam bons resultados, exigindo soluções cirúrgicas. Cortam-se as laterais do sulco, retira-se um pouco da pele e depois sutura-se o local. A cicatriz fica como se fosse outro sulco, só que mais plano. O ponto é intradérmico e não precisa ser retirado.
Tempo de cirurgia, com anestesia local e sem sedação: 30 minutos. Recuperação: dois dias. Preço: de R$ 1.000,00 a R$2.500,00.
As cirurgias no sulco naso-labial e nos lábios são uma opção quando os implantes não dão resultado.

Conselho de cirurgia plástica

agosto 21, 2013

Conselho de cirurgia plástica

Como escolher o médico.
Antes de realizar uma cirurgia plástica ambulatorial, é bom tomar alguns cuidados para não cair em mãos erradas. A primeira recomendação da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica é verificar se o médico é membro dessa instituição. Para ingressar, é preciso ter concluído os seis anos da faculdade de Medicina, mais três anos de residência em cirurgia geral, outros dois em cirurgia plástica. Só aí o médico está apto a prestar o exame para ingresso na Sociedade e receber o título de especialista. Na hora da escolha, portanto, você terá mais garantias ao optar por um profissional que passou pelo crivo da Sociedade de Cirurgia Plástica.

Outras dicas: conversar com quem já se operou com o médico, pedir para ver fotos de antes e depois da cirurgia, saber que técnica será utilizada, se vai ficar cicatriz. Qualquer dúvida, pedir referências do profissional na Sociedade, pelo telefone (011) 826-1499.

Dermatologistas versus Cirurgiões.
As áreas de atuação dos dermatologistas e dos cirurgiões plásticos vêm-se sobrepondo nos últimos anos. Os dermatologistas tratariam de problemas ligados à pele e fariam cirurgias decorrentes desses problemas, como a retirada de um tumor cutâneo. Aos cirurgiões plásticos caberiam as cirurgias estéticas ou reparadoras (decorrentes de acidentes ou defeitos congênitos). De uns dez anos para cá, porém, os dermatologistas têm tido uma prática mais intensa na área da cirurgia plástica. Realizam, por exemplo, a blefaroplastia (retirada de gordu-rinhas na pálpebra) ou a lipoaspiração de queixo, corrigindo pele e gordura, estruturas sobre as quais o dermatologista tem formação para atuar. Os cirurgiões, de outro lado, também estão entrando na área de Dermatologia, fazendo peelings, de-pilação a laser e outras atividades que até há pouco tempo eram feitas somente por dermatologistas.

Sociedade de cirurgia plástica

agosto 19, 2013

Sociedade de cirurgia plástica

Com o desenvolvimento de novas técnicas, a cada dia torna-se mais fácil recorrer a uma cirurgia plástica. Conheça dezessete maneiras de corrigir pequenas imperfeições estéticas sem internação e de forma segura, rápida e eficiente.

Se todas as manhãs ao se olhar no espelho você se incomoda com o nariz, ou com as bolsinhas de gordura debaixo dos olhos e aquela pele sobrando nas pálpebras… E os lábios? Não ficariam melhor se fossem um pouquinho mais carnudos? Sinais do tempo. Nada é tão implacável como ele, mas o consolo é que os anos passam para todo o mundo. E, felizmente, para boa parte da classe médica que se dedica ao aprimoramento da cirurgia plástica estética. Ao fim de cada congresso da especialidade  muito concorridos, por sinal , os médicos trazem dezenas de novidades na bagagem que não tardarão a ser utilizadas em pessoas descontentes com a aparência. E o melhor é que sem internação em hospitais (leia-se menos despesa), sem anestesia geral  e com toda a segurança, o que é o mais importante.

Todo esse progresso científico pode ser traduzido em números: de acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, em 1994 foram realizadas 100 mil cirurgias plásticas, enquanto no ano passado o número saltou para 170 mil. E a previsão para 1998 é de 200 mil intervenções. Outro dado significativo é que no mesmo período a porcentagem de homens que recorreram a esse tipo de cirurgia cresceu de 5% para 30%. Pál-pebras e papada estão entre as mais cotadas junto ao público masculino.

As chamadas cirurgias ambulato-riais são normalmente feitas apenas com anestesia local, associada ou não a sedação endovenosa (na veia) para que a pessoa não tenha sensações desagradáveis (por exemplo, perceber uma agulha penetrando bem pertinho do olho), nem sinta a dor da infiltração do líquido anestésico. Na maioria dos casos, pode-se ir para casa uma ou duas horas depois da operação e retornar à rotina após dois ou cinco dias. É claro que no primeiro mês recomenda-se não exagerar nas atividades em geral, nem fazer exercícios físicos ou praticar esportes.
Outra medida preventiva é quanto ao sol. Recomenda-se o uso de filtro solar diariamente com fator de proteção 15, por um mês, em média. Com o sol de praia, o cuidado deve ser triplicado: é preciso manter distância por pelo menos três meses.
É bom saber também que, qualquer que seja o tipo de cirurgia, costuma aparecer leve inchaço, que dura de uma a duas semanas. Embora sejam raras nesses procedimentos, também podem surgir manchas arroxeadas, as equimoses, resultantes da ruptura de algum vasinho. O problema, porém, é facilmente disfarçável com maquiagem corretiva. E some em poucos dias.

Satisfação garantida.
Os bons resultados e a simplicidade da técnica são os principais chamarizes que atraem pessoas desejosas de melhorar a aparência. Mas isso apenas não basta  é muito importante ter segurança em relação à clínica onde se fará a cirurgia: deve estar muito bem equipada, com aparelhagem de monitoração cardíaca; balão de oxigênio; oxímetro (instrumento para avaliar o grau de saturação de oxigênio no sangue); aparelhos de ressuscitação cardíaca; de socorro imediato; e também que ela disponha de uma estrutura médica que ofereça suporte aos pacientes, com médicos e anestesistas habilitados.
Antes de optar por uma cirurgia estética, outra boa providência é checar seu estado de saúde. As contra-indicações são o diabetes e a hipertensão não controlados, ou doenças contagiosas. Contudo, se o diabetes ou a hipertensão estiverem sob controle, a operação pode ser feita.
Importante: problemas como um nariz grande que além disso “respira” mal só podem ser resolvidos pelo método tradicional, ou seja, com internação hospitalar, anestesia geral etc.

Pílula anticoncepcional com pouco hormônio

agosto 4, 2013

Pílula anticoncepcional com pouco hormônio

Pílula com pouco hormônio.

O laboratório Ache desenvolveu uma pílula anticoncepcional com baixa dosagem do hormônio estrógeno, o que reduz os efeitos colaterais, como ganho de peso, inchaço e dor noseio. Chamado de Femina, o contraceptivo tem preço sugerido de R$ 13,97. A ginecologista Margareth Lopes de Paula diz que nem sempre a usuária pode substituir a pílula mais forte pela de baixa dosagem. Por isso é importante procurar um profissional para recomendar o melhor contraceptivo para cada caso.

Segurança â prova de gás

agosto 2, 2013

gás

AUPT Metalúrgica está lançando um equipamento de segurança contra vazamentos de gás. O WíStank-Gás é composto de um detector eletrônico de gases (GLP, natural ou nafta) e uma válvula bloqueadora, que é instalada no botijão ou na saída de gás enca-nado. Vazamentos que atinjam a concentração de 2000 ppm (partes por milhão) ativam o detector, que dispara um alarme sonoro, um aviso luminoso e bloqueia a passagem de gás. O equipamento custa R$ 99,00 e a instalação, R$ 10,00.